Buscar
  • Janaína Oliveira

Quem pode conduzir a Retrospectiva?

Atualizado: Mai 10


A retrospectiva é uma cerimônia que gera reflexões e traz percepções sobre as melhorias necessárias, sejam elas:

  • No produto;

  • No processo;

  • Entre as pessoas na forma de se relacionarem.

Uma dúvida muito frequente, principalmente para quem é Scrum Master de primeira viagem, é:

A cerimônia de retrospectiva deve ser conduzida apenas pelo Scrum Master?


Para esta pergunta temos a resposta frequente e que irrita muitas vezes, mas que nesta situação faz todo o sentido: Depende!


Depende do que afinal?


Times em início de formação


Com muita frequência ocorre de times que estão em formação terem uma maior dependência do Scrum Master na condução das cerimônias, e isto é perfeitamente normal no início.


O que não podemos deixar acontecer como agentes de mudanças nas organizações, é tornar esta dependência que deveria ser momentânea como algo definitivo para o time.


Um dos principais pontos que o papel do Scrum Master deve trabalhar é atuar para que o time seja auto-organizável.


Está tudo bem em um primeiro momento as retrospectivas serem facilitadas apenas pelo Scrum Master. Porém, o ideal é ao longo de cada retrospectiva o conhecimento sobre a facilitação e dinâmicas serem repassados para que o time assimile o conhecimento e consiga assumir quando for necessário.


Times que já performam juntos por um bom tempo


Para times mais maduros, que já atuam juntos há mais de 6 meses juntos e não sofreram alterações significativas na sua composição, eu recomendo já começar a puxar retrospectivas sem a condução do Scrum Master. Esta condução pode ser feita por qualquer papel dentro da equipe, ou seja, sem distinções.


Como a retrospectiva é uma reunião do time, nada mais maduro do que a própria equipe se empoderar dela e juntos trazerem os pontos para serem discutidos e as melhorias serem assim trabalhadas por eles.


Conclusão


A facilitação de retrospectivas nos times pode ser feita por qualquer pessoa dentro da equipe.


No entanto é importante considerar o grau de maturidade que este time tem com relação as práticas ágeis e ao domínio da pessoa que irá facilitar.


Neste processo é necessário que o Scrum Master não tenha apego na condução das cerimônias e atue justamente para que o conhecimento dele sobre o assunto fique disseminado entre o time, para que quando for necessário o time assuma a condução.


E aí, fez sentido para você? Compartilha conosco sua percepção ;)





BLOG

Categorias

Contato

Obrigada pelo envio!